Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Twenty Something

4 CITIES IN A ROW

IMG_5265.JPG

 

Fui. Sem grandes planos e sem expectativas, no fundo o lema de vida que adoptei nos últimos tempos. 

 

1st Stop, Dublin. Após algumas horas de escala em Paris enfrentava agora o frio de Dublin, enquanto esperava pelo Uber que me iria levar ao hotel. Dei 5 estrelas ao Marroquino que, mesmo com um dialecto quase incompreensível me foi buscar à porta do aeroporto. Cidade bastante movimentada e contrariamente calma, andar sozinha nunca foi problema... Descobri que os caixotes do lixo são óptimos tripés e tenho consciência que diverti grande parte da população com as minhas "Ultimate Selfies". 

 

2nd Stop, Brussels. Só havia duas coisas a fazer mal o avião aterrasse: Apanhar o comboio e posteriormente o metro. Tudo bem, seleccionei o inglês para comprar o bilhete de comboio para o centro e percebi que a coisa não ia ser tão fácil como na semana anterior... Todas as indicações estavam em Alemão e Holandês. (E eu que achava que ia dar uns toques no Francês) Com a avante de que os nomes dos destinos variam de acordo com a Língua em que são apresentados e nenhum deles coincidia com o quer que estivesse escrito no meu bilhete. By the way, obrigada Google Maps. As viagens de metro e comboio tornaram-se bastante frequentes por lá, isso e abordagens de turistas masculinos que antes de me convidarem para ir com eles "conhecer o museu do chocolate" me pediam indicações. Achei bastante engraçado conhecer pessoas que como eu, andavam à descoberta, até me ter lembrado do filme Taken.  

 

3rd Stop, Amsterdam. Viagem comprada às 3am com partida às 6am. Depois de duas horas de sono, adormeci! Perdi o comboio, corri para a estação mais próxima (que por sinal não era a que constava no bilhete), entrei no primeiro comboio que passava por Amsterdam Central Station e rezei para que o Pica sorrisse quando eu lhe desse o bilhete. 

As peripécias não ficaram por aqui, os bilhetes esgotados para a Casa Museu de Anne Frank estavam a tornar-se um pesadelo. Não desistente coloquei-me à parte para tentar comprar online, sem sucesso. Quase que saído de um filme aparece um grupo de turistas que simpaticamente me aborda, questionando-me se tencionava ir visitar o museu... Acenei tristemente que sim, completanto que não haviam mais bilhetes. "I have tickets!" E por espécie de milagre, lá fui eu. 

Tudo é incrível naquela cidade, o ambiente, a arquitectura, os passeios de barco, a bipolaridade do tempo... ha e claro,  os Space cakes, os chupas de cannabis e as montras da RedLight (confirmei que as raparigas estão quentinhas lá dentro, só sentem frio quando abrem a porta para interagir com a malta!)

 

4rd Stop,  Gent. De volta à Belgica! Possivelmente uma das cidades mais bonitas da Bélgica na sequência de Brugges, mas depois de Amsterdam não me encheu a barriga.

 

Tips about the trip:

Não se apaixonem pelos Militares que encontram em todo o lado em Bruxelas, todos eles possuem uma G3, bem visível. Visitem o DELIRIUM, e por favor tragam-me uma garrafa de Delirium RED, apaixonei-me por cerveja. 

 

Em Dublin, troquem os tipicos almoços e jantares por Donuts! Só assim vão poder experimentar todas as variedades existentes!

 

Não se atrevam a comer Space Cake sozinhos em Amesterdão.

 

IMG_5211.JPG

 

IMG_4928.JPG

 

20171124_104728.jpg

 

IMG_4862.JPG        IMG_5095.JPG

 

IMG_4980.JPG

 

IMG_4972.JPG

 

IMG_5230.JPG

 

20171125_115850.jpg        IMG_5132.JPG

 

20171124_111450.jpg

 

IMG_5254.JPG

 

20171126_141520.jpg      IMG_5244.JPG

 

20171125_190451.jpg

 

Sozinha, Sim! 

You will die alone anyway!

 

 

Ps.

Special thanks to GPS. 

 

 

Para o ano há mais.

 

 

1 comentário

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow