Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Twenty Something

ROOM ON THE ROOF

 

Não há nada como iniciar um blog com projetos premiados. O estúdio de Arquitetura i29 foi convidado a projetar uma residência de artistas dentro de uma pequena torre no telhado do De Bijenkorf, para um novo programa a ser lançado pela loja de departamentos em simultâneo com o Rijksmuseum a 27 de Janeiro deste mesmo ano.

 

Situado no coração histórico e cultural da cidade de Amesterdão, esta residência acomodará artistas nacionais e internacionais permitindo-lhes trabalhar nos seus projetos desde Performances, poesia, instalações, música, cinema e até fotografia.

 

Segundo os próprios Arquitetos, este quarto pretende oferecer ao artista uma experiência única. É um local que junta dois mundos num só espaço, jogando com a escala e percepções tal como no universo da Alice no País das Maravilhas.

 

Como tal, o Room On The Roof está equipado com tudo aquilo que quase todos nós gostaríamos de experienciar. Além do incrível volume em madeira, composto por espaços desnivelados que preenchem o quarto, este possui também um telescópio que permite desfrutar das fantásticas vistas sobre a cidade - tendo a Praça Dam como fonte de inspiração - , uma enorme cama para sonhar e até um menu especial para as refeições.

 

O espaço interior da torre foi dividido em dois espaços distintos. A parte inferior contem a intervenção principal - Uma instalação em madeira de pinho que se estende por toda a altura do espaço.

 

 

A entrada é feita pelo chão através da escada em espiral inserida no volume. Os diferentes espaços desnivelados, empilhados uns nos outros proporcionam áreas distintas: Zona de dormir e zona de trabalho. Estes contêm uma secretária, despensa com pia, locais para arrumação e um sofá cama.

 

 

 

 

Através das pequenas escadas em madeiras é possível aceder aos níveis superiores que oferecem diferentes perspectivas e uma vista para o mundo exterior. 

 

 

 

A outra porção do espaço contém duas grandes janelas pintadas de branco, uma em cada lado da torre. O mobiliário e e acessório são também todos brancos por forma a contrastar com o volume em madeira.

 

 

A escada em espiral que permite o acesso á cúpula foi por isso restaurada e confere ao espaço uma atmosfera mágica como num conto de fadas.

  

 

As obras resultantes do período em que os artistas ali permanecem, serão posteriormente compartilhadas com o público: poderá ser através da exposição nas vitrinas da De Bijenkorf, uma performance online, ou mesmo ao vivo através de uma instalação. Depois disto só temos de aguardar por bons resultados.

2 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow